Interpretando gráficos com Batalha Naval

O gráfico é um recurso muito recorrente não só em atividades escolares e acadêmicas, mas também em veículos de comunicação, como jornais e revistas. Em comparação com um texto, ele permite organizar melhor vários tipos de dados, facilitando sua interpretação.

Tente processar estas informações:

Segundo o IBGE, a inflação foi de 7,67% em 2001, 12,53% em 2002, 9,3% em 2003, 7,6% em 2004, 5,69% em 2005, 3,14% em 2006, 4,46% em 2007, 5,9% em 2008, 4,31% em 2009, 5,91% em 2010 e 6,5% em 2011.

Difícil, não?

Agora observe os mesmos dados, organizados em um gráfico:

Agora ficou muito mais fácil visualizar os aumentos e quedas da inflação, não é mesmo?

Apesar das facilidades que os gráficos proporcionam na organização de dados, muitos alunos têem dificuldade em ler e interpretá-los. Isso acaba limitando algumas atividades, não só nas aulas de Matemática, mas também em outras disciplinas, como as da área de Ciências Naturais (Biologia, Física e Químca) e até mesmo Geografia e História.

Os alunos que possuem dificuldade de interpretar gráficos de linhas e pontos, como o apresentado anteriormente, geralmente não entendem o conceito de plano cartesiano e coordenada. Muitos professores utilizam o jogo “batalha naval” para trabalhar o conceito de coordenada. Trouxemos aqui um jogo modificado para você utilizar em aula ou brincar com a sua família e amigos! O jogo modificado foi desenvolvido por alunos do PIBID – Subprojeto Interdisciplinar da FFCLRP para alunos da 6ª série do Ensino Fundamental.

Batalha Naval

IMG_20141030_151934_155.jpg

Materiais:

  1. Mapa (download)

  2. Mapa do Inimigo (download)

  3. Barquinhos (3 a 5 por pessoa) – aprenda a fazer barquinho de papel 

  4. alfinetes

  5. isopor

  6. Placa de isopor/papelão para evitar que os jogadores olhem a posição dos barcos inimigos.

obs: nós utilizamos alfinetes e isopor para fixar os barquinhos, mas se você não tiver esses materiais, o jogo não ficará comprometido. Basta assegurar que o barco estará no cruzamento de linhas e que ele não sairá do lugar.

obs²: para fazer os barquinhos no tamanho ideal para o mapa que estamos fornecendo, basta dividir uma folha A4 em 32 partes iguais, como este exemplo.

A4

Como jogar:

  1. Posicione os barquinhos somente nos encontros das linhas (você não pode mudar sua localização) – não deixe seu adversário observar a posição dos barcos;

  2. Tire par ou ímpar para ver quem começa;

  3. Tente adivinhar a posição do barco inimigo. Se errar, passe a vez. Se acertar, jogue de novo;

  4. Para anunciar sua jogada, você deve falar primeiro o número dentro da bolinha e depois o dentro do quadrado;

  5. Marque no mapa do inimigo as suas jogadas para não esquecer os pontos que você já testou!

  6. Ganha quem eliminar todos os barcos inimigos primeiro.

Sobre as modificações:

O jogo original contém quadrantes formados por linhas e colunas, como na imagem abaixo:

Como o objetivo é trabalhar o conceito de plano cartesiano e coordenada, foi cobrado que os barcos ocupassem as intersecções das linhas (assim como os pontos de um gráfico) ao invés dos quadrados.

Outra modificação do jogo original foi a substituição das letras por números: o plano cartesiano possui 2 eixos (x e y), ambos são representados por números.

coordenada

Como a atividade foi desenvolvida para alunos do Ensino Fundamental, ao invés de citar “eixo x” e “eixo y” , os números foram marcados com figuras geométricas para facilitar   que os alunos reconheçam a ordem certa de uma coordenada: primeiro a bolinha (eixo x) e depois o quadrado (eixo y). Além disso, nem o zero nem os números negativos foram considerados. Caso trabalhe com alunos mais velhos, você pode incluir estes conceitos no mapa.

Alguns vão menosprezar o “mapa do inimigo” alegando possuir memória de elefante. Incentive todos a utilizá-lo, pois isso reforçará o aprendizado. Cada jogada anotada é um exercício de encontrar e ler coordenadas cartesianas.

Comments